Como tratar a Anaplasmose Bovina – Carrapato Ectoparasita

Curso de Dedetização de Pragas Urbanas

Como tratar a Anaplasmose Bovina - Carrapato EctoparasitaBOOPHILUS MICROPLUS / RHIPICEPHALUS MICROPLUS ou carrapato do boi e o ectoparasita dos rebanhos bovinos caprinos e ovinos, levando a perdas econômicas assustadoras na criação de animais de corte, pois há queda na produção tanto de carne quanto de leite, sem mencionar a mortalidade e ou a redução da natalidade, somando os gastos com a tentativa de controlar a infestação do carrapato que transmitem a BABESIA BOVIS e a BABESIA BIGEMINA  e da RIQUESIA ANAPLASMA MARGINALE.

A doença e vulgarmente conhecida como TRISTEZA PARASITARIA BOVINA, que são duas doenças  causadas por vetores diferentes, porem os sinais de que o animal esta doente e semelhante para as duas afecções, BABESIOSE, ANAPLASMOSE.

OS principais sintomas são a perda de apetite, tristeza, enfraquecimento, dificuldade de respirar, cansaço excessivo, desidratação, porem quando o caso fica agudo, a elevação da temperatura  perdura por ate 7 dias, com sintomas mais severos, de tristeza emagrecimento veloz, mucosas podem se tornar amareladas  podendo levar o animal ate a morte.

Normalmente aos bezerros tem imunidade colostral, estão protegidos pelo leite de colostro da vaca, durante os primeiros meses  de idade, após esse período eles podem adquirir a doença quando entram em contato com os carrapatos.

Como tratar a Anaplasmose Bovina – Carrapato Ectoparasita

O TRATAMENTO  e realizado com drogas de ação dupla,  com efeito BABESICIDA (DIAMIDINA), ANAPLASMIDICA (TETRACICLINAS), e ou contra o parasita  como a OXITETRACICLINA ( TETRADUR LA 300) ou  IMIDOCARB, as vantagens da OXITETRACICLINA (TEDRADUR LA 300)  é  a eficiência comprovada na quimioprofilaxia também da BABESIOSE.

Em relação ao tratamento deve se precaver  tomando iniciativas  com relação a terapia adicionando protetores hepáticos, hidratação, antitérmicos,analgésicos e nos casos mais agudos da doença transfusões de sangue.

Observação: não medique seu animal por conta própria, procure orientação de um veterinário.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *